Gestão de mídias digitais marca o encerramento do III Semascom

Debates sobre gerência das redes sociais concluem o III Seminário de Assessoria de Comunicação (Semascom). Na noite dessa quarta-feira, 19, a social mídia do Portal Tribuna do Ceará, Hayanne Neves, tratou das "reviravoltas estratégicas" do site onde trabalha. Desde quando começou, segundo ela, o Portal é voltado para smartphones. Apostar na "cearensidade" vem sendo uma forma de aproximar o público das redes sociais para a plataforma digital, principalmente na concorrência com O Povo Online, afirma a ex-aluna do Curso de Jornalismo da Universidade Federal do Ceará (UFC). O evento ocorreu no auditório do Departamento de História da UFC.

 

Com 25 prêmios em seis anos de existência, o Portal comandado por Hayanne é quinto mais premiado da história do jornalismo cearense. Os dados são do portal dos jornalistas. Além disso, a social mídia ainda anunciou mudanças no site, chegando ao fim a parceria do Tribuna do Ceará com o UOL. Apostando cada vez mais nas redes sociais, Hayanne levantou um questionamento, encerrando sua apresentação: "As redes são a nova capa do jornal ou até mesmo a capa é o site em si?".

 

Gerente das mídias digitais do Grupo de Comunicação O Povo, Natércia Melo enfatiza a importância de seguir as tendências que estão em alta nas redes sociais, buscando o pioneirismo na utilização das novas ferramentas nas coberturas jornalísticas. “Foi assim na cobertura da visita do ex-presidente Lula ao Ceará. Fomos o primeiro veículo a fazer transmissões ao vivo pelas redes sociais”, afirma.

 

Outra inovação citada por ela foi a publicação dos links das matérias no “stories” do Instagram do O Povo, destacando a relevância do engajamento nas mídias digitais. “Quando começamos, a repercussão foi enorme. Esse recurso dos stories nos ajudou a alavancar o nosso perfil no Insta”, completa. Natércia revela que a cobertura realizada pelo Grupo tem uma abrangência nacional, com destaque para o “conteúdo factual”. Ela diz que o fato de ter uma equipe maior permite uma visão ampliada e aprofundada sobre o que é notícia local e nacionalmente.

 

Estudante de Jornalismo da Universidade de Fortaleza (Unifor), Isabel Freitas, 20, acompanhou a mesa de encerramento do III Semascom e ressalta o valor desses debates para a formação de um jornalista. Isabel salienta que é necessário que entender o funcionamento e o comportamento do público no processo de produção de conteúdos jornalísticos nas mídias digitais.

 

Finalizando a rodada de apresentações sobre o tema, a consultora de marketing digital, Vanessa Lins, contou um pouco de sua atuação nas redes sociais e mostrou ao público que gerenciar as mídias de uma empresa ou personalidade requer bastante criatividade. O primeiro passo é entender o funcionamento da mídia, seja Facebook ou Instagram, é imprescindível compreender a estrutura do programa.

A partir daí, Vanessa destacou que tudo passa pela produção efusiva de conteúdo. Uma “bio” que chame atenção no Instagram, destacando suas atividades e seus objetivos, publicação de fotos em boa qualidade, produção de conteúdo para os “stories” com o intuito de estabelecer autoridade na mídia digital. Ela faz até uma comparação: “rede social é como ferro, só presta quente”.

 

Vanessa ainda reiterou a importância de criar um vínculo com o seguidor, cativando sua memória afetiva e construindo uma conexão, a partir da qual o seu consumidor vai voltar à página e acessar aos outros conteúdos. Portanto, ele só retornará, afirma Vanessa, caso algum conteúdo tenha tomado sua atenção. E é nesse sentido que a produção precisa ter como foco a "atenção do público", que passa cada vez mais tempo nas redes sociais.

Please reload

Notícias recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Tags